quinta-feira, 3 de junho de 2010

Animais hibridos

Quando dois indivíduos puderem se reproduzir e dar origem a descendentes férteis consideramos como sendo da mesma espécie.
Mas há também a possibilidade de dois indivíduos de espécies diferentes se cruzarem, mas não garantimos a existência de descendentes férteis.
Geralmente quando duas espécies bastante similares compartilham o mesmo ambiente, há a possibilidade, porém remota, de ocorrer o nascimento de híbridos.
Assim, Hibridação é o processo de reprodução entre dois animais de espécies diferentes, quando isso for possível. Às espécies geradas através da hibridização, damos o nome de mestiços, ou simplesmente, animais híbridos. Um exemplo bastante simples de animal híbrido é o caso do burro ou da mula, resultante do cruzamento da égua (Equus caballus) e do jumento (Equus asinus). O fenômeno foi estudado pela primeira vez em plantas, no século XVIII, por Kolreuter. Nem todos os animais híbridos são estéreis. A esterilidade ocorre devido a problemas cromossômicos no processo de meiose, pois frequentemente o cruzamento entre os híbridos se dá entre espécies com número de cromossomos distintos. Assim, as células desses animais vão possuir um número híbrido de cromossomos que terão dificuldades em formar pareamento.


Mas alguns cientistas começam a tentar reproduzir animais de diferentes espécies em cativeiro, às vezes só pra ver o que sai, e os resultados mais esquisitos aparecem, tais como:

- o de um tigre com uma leoa que origina um tigon;.



- o de um cavalo com uma zebra que origina um zebróide;



Como todos os equinos mestiços, a Zégua ou Zebróide, não consegue cruzar e dar a luz a um filho, pois é estéril. Apesar disso, o cruzamento entre éguas e zebras é comum na África, onde fazem isso a muitos anos.

- o de um burro com uma égua que origina uma mula ou um macho.



Os animais híbridos resultam do cruzamento entre dois animais de espécies diferentes e as suas crias não se podem reproduzir.

Outro esquisitinho, feito a partir de inseminação artificial é o “Cama”, obtido a partir da união entre um dromedário (chamado tambem de camelo árabe) e uma lhama. (sinceramente.. nao acharam nenhum nome mais criativo?) O dromedário pesa seis vezes o peso de uma lhama, por tanto a inseminação artificial foi necessária para emprenhar a lhama fêmea , este é o resultado:



Iguanas híbridas entre iguana marinha e iguana terrestre, e que acontece na natureza: podem viver tanto na terra quanto no mar. A iguana híbrida pode ser considerada um sucesso, com garras afiadas e podem escalar em cactos e igualmente comer algas marinhas que cresce nas rochas debaixo d’água, Provavelmente ocorre quando, devido a falta de algas marinhas, as iguanas marinhas procurarão o alimento na terra, tomando a fonte do alimento das colônias de iguanas da terra e assim as duas espécies se encontram podendo vir se cruzarem.




Ai vem minha preocupação ate quando o homem vai continuar brincando de Deus???
Por enquanto vimos acontecer com animais e plantas, e nos perguntamos ate que ponto isso é bom? É saudável?? Estaria o ser humano condicionado a viver tal experiência?


Referencias:
http://www.brasilescola.com/biologia/animais-hibridos.htm

WWW.google.com

2 comentários:

  1. esta postagem foi eu Flaviene Valcorte comin quem postou.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns! Postagem bastante pertinente, bem escrita e bem humorada...rs

    ResponderExcluir