quinta-feira, 3 de junho de 2010

Espécies Cosmopolitas










Espécies cosmopolitas são aquelas que se encontram distribuídas em pelo menos 2/3 da superfície terrestre e estão presentes em todos os continentes com exceção da Antártida. O cosmopolitismo tem grande ocorrência principalmente em espécies aquáticas, devido à ligação entre os oceanos e também em espécies ligadas ao homem, como o rato e a barata.


Barata, espécie cosmopolita ligada ao homem.

Rato-marrom, espécie cosmopolita ligada ao homem.

Com isso podemos notar que o cosmopolitismo se diferencia muito do endemismo, por exemplo, já que as espécies endêmicas estão presentes em áreas restritas da superfície terrestre e espécies cosmopolitas estão presentes em quase todo o território do planeta, ou seja, esses seres estão amplamente difundidos pelo mundo. Por estarem presentes em quase toda a superfície terrestre podemos dizer que as espécies cosmopolitas têm entre uma de suas características, o grande grau de adaptabilidade ao meio e também para algumas espécies pode ser destacada a grande interligação com a espécie humana.

Também podemos destacar sobre as espécies cosmopolitas a grande amplitude de tolerância, a capacidade de dispersão as grandes distâncias ou também a antiguidade. Esses seres ditos cosmopolitas são capazes de viver em diferentes ambientes e sendo assim obtiveram êxito habitando praticamente toda a superfície terrestre.

O cosmopolitismo inserido pelo homem tem grande destaque, pois este praticamente ocupou todo o território terrestre levando consigo com ou sem intenção um grande número de espécies que vivem diretamente ligadas ao ser humano. Entre as espécies que fazem parte do cosmopolitismo ligado ao homem destaca-se o rato e a barata que estão presentes em todo local onde temos vida humana e também os cães que se tornaram cosmopolitas com sua ligação com a espécie humana através dos tempos.

Muitas espécies se tornam cosmopolitas pelo fato de dependerem umas das outras, com destaque para espécie humana que acaba levando consigo um grande número de espécie que dependem do homem para sobreviver. Essas espécies dependentes do ser humano normalmente vivem ao seu redor se alimentando de seus restos de alimento e assim gerando mais uma vez um caráter de dependência.

O ambiente marinho é considerado altamente homogêneo, propício à presença de espécies cosmopolitas pelo fato principal de os oceanos estarem interligados facilitando a migração e a fixação de espécies em diferentes regiões aquáticas. Porém algumas espécies marinhas não se beneficiam dessa ligação oceânica como podemos citar as aves marinhas que são cosmopolitas por outros fatores diferentes deste primeiramente citado.


Os painhos têm distribuição cosmopolita e podem ser encontrados em todos os oceanos, sendo mais comuns no hemisfério Norte.




Portanto para uma espécie ser considerada cosmopolita está precisa ter grande abrangência por todo planeta. Como vimos estás espécies habitam diferentes ambientes e regiões, algumas necessitando do homem para sobreviver e outras espécies relacionadas com outras necessidades, mas que também pelo fato de serem cosmopolitas tem grande grau de adaptabilidade a diferentes meios e grande capacidade de percorrer grandes distâncias.



Referências

Cosmopolitismo. Disponível em: http://acd.ufrj.br/labpor/2-Linhas/Cosmo/Cosmo.htm

Acadêmico: Luiz Felipe Sausen de Freitas













3 comentários:

  1. A postagem está legal, mas vc poderia ter diversificado um pouco mais as tuas fontes, já que o tema permitiria uma riqueza imensa de fotos e informações.

    ResponderExcluir
  2. Adorei a materia. Me ajudou muito a responder uma questão sobre Cosmopolitanismo.
    Obrigada pela ajuda!!!!

    ResponderExcluir